Diário de um amor
 

A noite é longa e assustadora. Lá fora a chuva cai fortíssima

carregando tudo que encontra pela frente.

Casas desabando, carros arrastados

raios e relâmpagos cruzando o céu

na certeza cruel de assustar pessoas

e destruir o que achar em seu caminho.

Estou tranqüilo em meu leito lendo o Diário

que escreveste, o nosso Diário, do nosso amor...

Cada página que leio vivo de novo, intensamente,

como se estivesses comigo. Chego a sentir teu perfume,

teu sussurro ao meu ouvido dizendo palavras de amor.

Sinto tuas mãos passeando em meu corpo

como se fosse real o nosso encontro.

Com minhas mãos acaricio teus cabelos, sedosos, brilhantes,

e, tenho a sensação de que estás comigo.

Tudo está escrito aqui, nestas folhas,

amareladas pelo tempo mas que registram tudo que vivemos.

Foi bom meu amor, muito bom te conhecer, te amar,

ser amado por ti aqui neste mundo cruel

onde os corações apaixonados nem sempre podem

realizar seus sonhos de amor, de viverem juntos,

intensamente, cada minuto da vida.

Permaneço fiel a ti, como combinamos.

Nas noites de saudade, deito e leio nosso livro de amor,

onde contas o que vivemos, tão explicadinho,

com aquele seu jeitinho de escrever e narrar nossos momentos.

Tua camisola está aqui, em teu lugar. Olho para ela e te vejo,

alegre e sonhadora, confiante na vida, na vida que te foi roubada,

sem aviso, sem dar tempo de nos despedirmos.

Se queriam nos separar não conseguiram.

Continuarei te amando até que chegue o dia em que

seja chamado para ir ao teu encontro...

E a nossa cama ficará vazia para sempre.

Vou deixar em cima dela o nosso Diário.

Quem sabe, alguém que o pegue, possa ler a nossa história,

a história de duas pessoas que se amaram na terra

e serão felizes, eternamente no céu...

Jandyra-07-março-2.002


Voltar                                                                      Próximo

               

caminito[1].mid